Campanha do Círio busca aumentar doadores de sangue no Hemopa

07/10/2019 15h00 - Atualizada em 07/10/2019 15h33
Por Anna Cristina Campos (HEMOPA)

“Aumente a corrente de fé e solidariedade. Doe Sangue”. Este é o tema da Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Pará (Hemopa) para a campanha do Círio deste ano. Os doadores voluntários, as parcerias com instituições públicas e privadas são essenciais neste processo de cumprir com a missão de salvar vidas.

Sempre envolvida em causas sociais, Roseane Vasconcelos, empresária, ainda não tinha conseguido entrar para o cadastro de doadora de sangue. Foi quando ela recebeu um convite de uma amiga que estava fazendo aniversário e como presente pediu um ato de amor: doação de sangue. Roseane viu a oportunidade certa.

“São poucas as pessoas que de fato podem doar. Tem gente que tem vontade, mas não pode! Então eu me sinto uma privilegiada de estar bem de saúde e poder ajudar as pessoas com a minha doação”, disse ela, emocionada. Devota de Nossa Senhora de Nazaré, a empresária também agradeceu. “Eu desejo que Nossa Senhora abençoe a todos os pacientes que receberem essa doação e que também possa tocar o coração de outras pessoas para se tornarem doadores voluntários”.

De janeiro a setembro deste ano, foram registrados 64.645 comparecimentos. Desses, 41.780 bolsas de sangue foram coletas no Hemopa. São cerca de 200 voluntários que vem atendendo, regularmente, a demanda transfusional da rede hospitalar pública e privada. Uma bolsa de sangue pode beneficiar até 4 pacientes adultos e se forem crianças, pode multiplicar para cerca de 8 crianças.

Mais de 17 mil pacientes hematológicos, que possuem alguma doença do sangue, fazem acompanhamento contínuo no Ambulatório do Hemopa. Um deles é o Luiz Gustavo, de 5 anos, que nasceu com anemia do tipo talassemia, causada por alterações genéticas que resultam em defeitos no processo de síntese da hemoglobina, podendo causar fadiga, irritabilidade, atraso no crescimento, falta de apetite e enfraquecimento do sistema imunológico.

Luiz precisa de vigilância constantemente. A mãe, Lucielma Cordeiro da Silva, vive para o filho único. “Ele nasceu com Anemia e, desde então, ele faz acompanhamento no Hemopa. Se não fosse essa assistência, ele nem estaria aqui”.

A família é de São Domingos do Capim, distante 5h de ônibus da capital paraense. Pelo menos uma vez por mês, eles pegam a estrada, porque Luiz Gustavo precisa receber a transfusão de sangue e a assistência multiprofissional no hemocentro. “É uma rotina bem difícil. Mas depois que meu filho recebe a bolsa de sangue, ele volta pra casa numa alegria só, brincando, cheio de vida”.

Lucielma disse ainda que, durante a viagem, aproveita para rezar e pedir que Nossa Senhora de Nazaré intervenha na cura do filho. “O que a gente pede para Ela pode custar um pouquinho, mas Ela atende. E o meu pedido de toda a vida é pela saúde do Luiz Gustavo. O que eu mais quero nessa vida é ver meu filho curado. E tenho fé que um dia Nossa Senhora vai me dar essa benção”.

A Campanha do Círio do Hemopa tem como objetivo garantir o abastecimento da rede hospitalar, sobretudo, nos dias de festividade. Só na região metropolitana, o Hemopa destina bolsas de sangue para cerca de 100 unidades hospitalares.

“Aproveitando este clima de Círio, queremos sensibilizar os cidadãos de que a doação de sangue também é um ato de amor ao próximo. Que antes de irem para as procissões, pagarem suas promessas na corda, que busquem doar sangue para ajudar pessoas que estão hospitalizadas. A manutenção do nosso estoque de sangue é vital para pacientes que precisam de uma transfusão”, destacou Lilian Bouth, assistente social da Gerência de Capitação de Doadores (Gecad) do Hemopa.

Para ser doador, o cidadão precisa ter entre 16 e 69 anos (menores devem estar acompanhados do responsável legal), ter mais de 50 kg, estar bem de saúde e apresentar um documento de identificação oficial, original, com foto (RG, CNH, Passaporte ou Carteira de Trabalho).

Serviço: Em Belém, existem três postos de coleta de sangue. Na unidade Batista Campos e na Estação de Coleta Castanheira, o atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Há ainda a Estação de Coleta Pátio Belém, que funciona de segunda à sexta-feira, das 9h às 16h. Mais informações: 0800 280 8118 ou 3110-6500.