Em quatro dias, Unidade Móvel da Policlínica atende mais de mil pessoas

A unidade foi reativada pelo governo do Estado para atender apenas pessoas com sintomas leves e moderados de síndromes gripais e Covid-19

03/11/2020 21h53 - Atualizada em 04/11/2020 01h07
Por Roberta Vilanova (SESPA)

O atendimento na Policlínica ajuda a amenizar a demanda sobre as unidades da rede pública de saúdeDados da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) mostram que em quatro dias de funcionamento a Unidade Móvel da Policlínica Metropolitana, instalada no estacionamento do Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, já atendeu 1.067 pessoas, sendo 345 só nesta terça-feira (3).

A Unidade Móvel da Policlínica voltou a funcionar na área do HangarO objetivo da unidade é prestar atendimento para pessoas com sintomas leves e moderados de Covid-19 e outras síndromes gripais, disponibilizando consultas médicas, exames de RT-PCR para diagnóstico de Covid e medicamentos, quando necessário. Para oferecer esses serviços, conta com uma equipe de 23 profissionais de saúde.As pessoas são atendidas e, caso haja necessidade, já saem da Policlínica com a medicação

A Sespa ressalta que pessoas com sinais e sintomas mais graves, como falta de ar, devem procurar atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e prontos-socorros.

Prevenção - De acordo com o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, a reabertura da Unidade Móvel da Policlínica é uma medida de caráter preventivo, considerando a aproximação do período de chuvas mais intensas, o chamado inverno amazônico, momento em que há aumento de casos de síndromes gripais causadas por diversos vírus. “Agora, além dos vírus que já circulavam no Estado, como Influenza A H1N1 e Influenza A H3N2, entre outros, temos o SARS-CoV-2, causador da Covid-19”, ressaltou o titular da Sespa.

O secretário Rômulo Rodovalho destacou a necessidade de manutenção das medidas preventivas ao novo coronavírusPara ele, como os sinais e sintomas dessas doenças são bem parecidos, é importante que a pessoa procure atendimento para saber qual doença está lhe acometendo e, assim, fazer o tratamento adequado e evitar que o caso evolua para uma síndrome respiratória aguda grave (SRAG), ocasionando a internação hospitalar.

Segundo Rômulo Rodovalho, é fundamental também que a população faça sua parte, mantendo as medidas preventivas contra o novo coronavírus, que servem contra qualquer doença respiratória: evitar aglomerações, usar máscaras o tempo todo e higienizar as mãos com água e sabão ou álcool 70%.

Serviço: A Unidade Móvel da Policlínica no Hangar funciona todos os dias, das 8 às 17 h, para atendimentos de casos leves e moderados de síndromes gripais.