Emater integra Comitê que pretende fomentar acesso a créditos de produtores de Almeirim

29/04/2021 15h24 - Atualizada em 29/04/2021 15h53

O Comitê, integrado pela Empresa de Assistência Técnica de Extensão Rural do Estado do Pará (Emater),  por meio do escritório local de Almeirim, a Fundação Jari e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá acaba de ser criado e já estipulou como meta, ainda para este ano, garantir a aptidão de 100 famílias para o acesso a financiamentos e captação de até R$ 3 milhões por meio da elaboração de projetos.

“A nossa meta envolve três territórios, o município de Almeirim , no Pará, e os municípios de Laranjal do Jari e Vitória do Jari, no Amapá.  O comitê surgiu em função de darmos um retorno para a sociedade em termos de financiamento. Nós moramos em uma região isolada onde temos muitas demandas, principalmente no meio rural, por novos investimentos em projetos para a geração de trabalho e renda dessas famílias de agricultores familiares, extrativistas e pescadores.”, esclarece Arnaldo Santos, analista de projetos da Fundação Jari.

Há cerca de 30 anos, o produtor Pedro Ribeiro tem sua propriedade rural na localidade da Estrada em Almeirim. Ele espera que com a formação do Comitê, as instituições financeiras estejam mais favoráveis para a liberação de crédito na Região.

“Eu espero que com a formação do Comitê e o incentivo da Emater e da Fundação Jari, os bancos comecem a abrir a porta para os agricultores, produtores, pecuaristas e extrativistas, porque hoje eu tô criando só gado mas gostaria de voltar a produzir castanha, milho, banana, laranja e limão”, considera Pedro Ribeiro, um dos produtores atendidos pela Emater em Almeirim.

Além de integrar e promover uma ação articulada entre as instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), a Fundação Jari e as instituições financeiras para a organização da questão do crédito dos bancos para os produtores, o Comitê vai discutir, junto ao município, as cadeias produtivas .

 Para Elinaldo Silva, coordenador do Escritório Local da Emater em Almeirim, esse é um dos contextos nos quais a experiência da Emater  pode ampliar sua contribuição para a produção familiar. "Vamos identificar as potencialidades e fragilidades das cadeias produtivas da Castanha do Pará,  cacau, açaí, manejo de açaí nativo, mandioca,  feijão,  milho, eucalipto e  pesca artesanal pecuária de corte e leite, piscicultura. A participação da Emater no Comitê é fundamental porque fazemos desde o levantamento e identificação dos produtores, elaboração do projeto e assistência técnica, e sendo o órgão oficial de ATER, fazemos chegar as políticas públicas ao produtores.”, afirma Elinaldo,

O escritório local da Emater em Almeirim atende hoje, em média, 500 famílias ao ano, prestando desde assistência técnica e capacitações, até emissão de documentos, realização de projetos e apoio para o acesso a políticas públicas.

Texto: Etiene Andrade (Ascom Emater)

Por Governo do Pará (SECOM)