Com apoio da Emater, pequeno produtor de Floresta do Araguaia consegue financiar trator agrícola

06/05/2021 14h34

O agricultor Cleiton Rodrigues Borges não esconde a alegria pela aquisição do primeiro trator da propriedade de sua família. Com o apoio do escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará ( Emater) em Floresta do Araguaia, sua mãe Aparecida Borges, com a qual trabalha desde criança na agricultura, conseguiu financiar o equipamento.

“Meus pais já trabalhavam na agricultura e comecei junto com eles. Ter esse trator na propriedade é um sonho. Nós já plantamos abacaxi há uns 15 anos e ano passado comecei a fazer uma variação de cultura e esse trator chegou na hora certa, pois  antes eu tinha que pagar para plantar meu milho e esse ano não vou precisar. Muito útil pois serve para preparar as terras de abacaxi, plantar o milho, e para o combate na lavoura”, afirma Cleiton que desde o início de sua produção recebeu apoio da Emater, tanto na assistência técnica quanto  para o acesso a linhas de financiamento.

“A nossa assistência tem sido muito boa. Desde o início, a Emater tem sido uma empresa que tem nos ajudado muito, com o acompanhamento aqui na propriedade e agora com o financiamento”, complementa o agricultor.

O valor liberado para o financiamento do trator foi de 165 mil reais, realizado por meio da linha de crédito Pronaf Mais Alimentos. De acordo com o chefe do escritório local da Emater em Floresta do Araguaia, José Richard Castro, a expectativa é  com a aprovação desse primeiro financiamento, mais produtores venham a ser beneficiados com essa linha.

“ O escritório aqui vem trabalhando muito custeio e investimento em pecuária, com uma média de liberações de até R$ 6 milhões em créditos ao ano. Como os produtores já acessaram bastante o custeio, acredito que este ano a gente consiga fazer mais três liberações de financiamentos para a aquisição de tratores”, afirma o chefe local.

O município de Floresta do Araguaia é um dos principais produtores de abacaxi do Brasil. Atualmente, o escritório local atende em média 150 produtores da agricultura e pecuária por ano, com o acompanhamento que inclui desde a assistência técnica, até o assentamento para liberação de crédito e acesso a políticas públicas

Texto: Etiene Andrade (Ascom/Emater)

Por Governo do Pará (SECOM)